Isolamento social: 30 atividades para fazer com os mais novos

Com as aulas de regresso mas à distância, com que atividades é que as nossas crianças podem contar, para além da telescola?

As escolas estão fechadas há quase um mês, devido à situação de isolamento social provocada pelo COVID-19. É uma situação que atinge toda a comunidade escolar, incluindo professores, alunos, assistentes operacionais e, naturalmente, as famílias.

Depois de semanas em casa, com os pais também em retiro forçado, a escola vai voltar mas à distância, para a maioria dos alunos.

Nas últimas semanas foram muitas as partilhas de atividades, para ocupar as longas horas de reclusão. Os dispositivos eletrónicos, a internet e a televisão são hoje os parceiros de eleição das crianças. Mas, por muito que simplifiquem a vida dos pais e cativem os miúdos, o tempo não pode ser todo preenchido com ecrãs.

Apesar de poder parecer umas férias forçadas, este recolhimento significa ficar em casa para minimizar os riscos de contágio por COVID-19. Portanto, há sempre um medo latente, uma ansiedade pelo questionamento em relação ao futuro, à nossa família, os nossos amigos, a nossa cidade, o mundo à nossa volta.

É importante compreender o que este sentimento pode significar para uma criança, e aproveitar a brincadeira e a criatividade para que essa preocupação seja expressa. Aproveitar também para estreitar laços e melhorar a comunicação familiar.

Algumas sugestões de atividades que podem ajudar ao convívio forçado nestas semanas de isolamento social.

Fazer um piquenique em casa
Altere a rotina e os hábitos com uma refeição diferente. Faça comida que se adeque a um piquenique dentro de casa, no chão da sala ou noutro espaço que não a mesa de refeições de todos os dias. Deixe as crianças prepararem o espaço e ajudarem na confeção da comida.
Ensinar as crianças a coser
Arranje uma peça de roupa que precisa de ser costurada. Ensine à criança o que pode fazer para coser um buraco de uma meia ou pregar um botão numa camisa. Se ache que arranjar a roupa pode não ser motivação suficiente, passe à próxima sugestão.
Montar um teatro de fantoches
As histórias estimulam a imaginação e a criação lúdica, que são essenciais ao desenvolvimento da criança. Um teatro de fantoches pode juntar a criatividade e a manipulação de materiais. As personagens podem ser bonecos criados a partir de roupa velha ou meias, com alguma costura à mistura. Ajude as crianças a começarem e, depois, deixe-as criar as suas próprias histórias. Crie espetáculos com data e hora, para estimular o planeamento e a responsabilidade da criança.
Criar fatos de super-heróis e de cavaleiros espaciais
Mais histórias importantes e que ajudam a criança a lidar com o isolamento social são as de super-heróis. Ajude-a a criar um fato especial e a encenar aventuras em que se sinta poderosa e valente.
Mudar uma divisão da casa
Reorganizar o conteúdo de um espaço de casa parece uma tarefa chata, mas pode ter várias vantagens: tornar o espaço mais apetecível para trabalho ou entretenimento, encontrar coisas que já não nos lembramos que temos, mostrar à criança que a mudança, mesmo em tempo de isolamento social, pode ser uma coisa boa.
Construir aviões de papel
Reutilize papel que já não usa e desenvolva a destreza na criação de aviões de vários modelos. Repita até ter um modelo que voe a grande distância. Depois de encontrado um modelo ideal, treine a decoração com canetas ou lápis de cor. Por fim, e sem fazer demasiado lixo na rua, deixe a criança experimentar o voo do seu avião numa janela ou varanda.

Aprender a fazer origami
Agora que já viu do que um avião de papel é capaz, que tal continuar a usar este material? Há origamis para todos. Comece com construções simples e deixe que as crianças escolham um conjunto para irem criando ao longo do tempo, com um grau de dificuldade crescente. Utilize tutoriais online ou modelos pré-desenhados.
Criar um álbum digital da família
Pesquisar e recuperar fotografias de família é uma atividade que nos pode preencher em vários sentidos. Adoramos ver fotografias dos nossos filhos, e eles também. Cada fotografia encerra uma história, que pode ser partilhada, um excelente programa para fazer em família. Aproveite para criar álbuns digitais da família, deixe as crianças selecionarem as suas preferidas.
Era uma vez…
Uma brincadeira fácil mas que pode ser muito envolvente é simplesmente contar histórias. Comece uma história e peça às crianças para a irem completando. Se quiser tornar mais desafiante, estabeleça um tempo limite, com um relógio ou uma ampulheta (atividade extra: fazer uma ampulheta caseira…), após o qual a história tem de ser retomada pelo próximo participante. Se quiser tornar ainda mais divertida, introduza acessórios para criar personagens.
Criar uma história em retalhos
Se as suas crianças já escrevem bem, imagine a brincadeira anterior mas escrita numa folha de papel. Comece uma história e peça às crianças para a irem completando. Cada participante deve continuar a sua história sem ler a parte anterior, só pode ver as últimas três palavras. A folha vai sendo dobrada para esconder o texto anterior e, no final, desdobrada para ler toda a história de seguida.
Fazer uma tenda e acampar na sala
Qual é a criança que não gosta de montar barracas entre sofás e fingir que acampa? Se estiver a precisar de entreter os miúdos enquanto realiza outras tarefas quaisquer em casa, ajude-os a montar um “abrigo” improvisado, ponha-lhes umas almofadas no chão, e deixe-os acampar com uns snacks para descontrair do isolamento social. Verá que a criatividade os levará a muito tempo de brincadeira.
Organizar uma sessão fotográfica
Uma sessão fotográfica em casa pode ser um ótimo entretenimento para toda a família. Crie personagens adicionando acessórios, como óculos de sol ou de mergulho, chapéus, cachecóis, gorros, máscaras, balões de fala feitos em papel ou cartão. Para estimular a pesquisa, podem reproduzir fotos de revistas ou de personagens célebres.
Montar uma aula de zumba ou de aeróbica
Pode organizar uma atividade que é, ao mesmo tempo, divertida e saudável, estimulando o movimento e a gastar energia acumulada, depois de muitos dias dentro de casa. E também pode fazer com músicas infantis!
Fazer uma árvore genealógica
Selecione algumas fotos e monte uma árvore genealógica da sua família com as crianças. Além de ensinar sobre a história da família, esta brincadeira gera uma recordação marcante desse momento e de todas as pessoas que são especiais. Pode ser uma boa altura também para telefonar aos avós, aos tios ou aos irmãos que também estão em isolamento social.
Escrever cartas aos avós
Num tempo em que a escrita está mais associada às mensagens de redes sociais, este é um bom momento para recuperar o hábito de escrever cartas à família. Incite os miúdos a escreverem um pequeno texto para os avós, adicionando um registo do que vão fazendo por estes dias. Podem até incluir uma fotografia da família. Vai ser uma experiência gratificante para quem escreve e para quem receber uma carta dos netos.
Jogar jogos de tabuleiro
Por muita interação que se possa ter num jogo de Fortnite, nada se compara a uma sessão de jogos de tabuleiro, recheada de momentos divertidos e inesperados. Recupere os jogos antigos, trabalhe a competitividade sã e divirta-se!

Construir com caixas de cartão
Aquelas caixas de cartão que anda há tempos para levar ao ecoponto, são ótimas agora para construir casas, castelos, garagens para os carrinhos, robôs… Ou seja, o que a imaginação e o tamanho da caixa permitirem. Carros grandes, com buracos para as pernas, ou armaduras espaciais são excelentes para a brincadeira, desde que as crianças possam correr pela casa, claro.
Construir um puzzle
Comece por pedir à criança um desenho, mais ou menos simples de acordo com a idade. Depois de completado, pode ser colado num cartão ou numa cartolina e recortado para construir as peças dum puzzle personalizado.
Fazer um vídeo para rever no futuro
As crianças gostam de fazer vídeos, de usarem os seus dispositivos e de serem filmadas. Proponha-lhes que façam um vídeo para si próprias, para verem daqui a uns anos. Sugira que pensem no que acham que vão estar a fazer no futuro, no que vai mudar, novas invenções, etc.

Passa-a-mensagem
É uma atividade que só resulta com vários participantes, que devem estar sentados em roda. O primeiro pensa numa mensagem, e passa-a ao ouvido do próximo. A mensagem vai passando adiante, cada um repete ao participante seguinte aquilo que acha que ouviu do anterior. O último diz a mensagem em voz alta. Spoiler: acaba sempre em muito riso…!
Adivinha quem és
Um jogo que põe à provas as habilidades dedutivas. Os jogadores devem formar uma roda. Cada um escolhe o nome de uma personagem de cinema, artista, desportista… sem mostrar, escreve-o num papel e cola-o na testa do participante da direita, sem que este veja. Cada criança faz perguntas aos outros jogadores sobre o que ela é, “sou uma criança?”, “sou uma cantora?”, etc. Os outros só podem responder sim ou não. Cada um tem uma chance para adivinhar. Se não acertar passa ao seguinte.
Stop!
Neste clássico das escolas, a família escolhe um conjunto de categorias, como países, animais, marcas, frutos, cidades, etc. A partir do que foi escolhido, cada um escreve as categorias num papel. Sorteiam uma letra e começam a preencher a sua folha, usando palavras que comecem pela letra sorteada, nas várias categorias. Quem acaba primeiro grita “Stop!”. O jogo pode ser individual ou por equipas. Podem definir uma pontuação por palavra correta e quem conseguir fazer mais pontos ganha. O primeiro a acabar cada jogada tem pontos extra.
Fazer bolas de sabão
Reutilize uma embalagem limpa e faça uma mistura de água com detergente da loiça. Para tornar a mistura mais eficaz, adicione um pouco de glicerina líquida e as bolas vão durar mais tempo. Para soprar e fazer as bolas de sabão, pode usar-se uma tampa furada ou um arame com a forma de um arco.

Corrida de berlindes

Organizar uma corrida de berlindes
Desde que tenha um conjunto de berlindes e muitas molas de roupa pode construir uma pista de corridas ao logo da casa. Cada jogador pode movimentar o berlinde uma vez por jogada. Quem sair da pista volta à posição anterior. Ganha quem se despistar menos vezes e chegar à frente! (Se não tiver berlindes pode jogar com caricas ou tampas de garrafa.)
Aprender uma nova música
Podemos treinar o ouvido ou uma língua estrangeira. Aprenda a cantar uma nova cantiga, descubra com a criança o significado da letra.
Fazer moinhos de vento
Fabricar um moinho de vento em papel é uma atividade que estimula a destreza manual e a curiosidade. Siga um modelo e não deixe de pôr o moinho a rodar à janela.
Brincar à alta-costura
Recortar personagens de revistas, colar numa base de cartolina ou cartão e fazer-lhes roupas novas em papel, com cores e padrões pintados com caneta ou lápis de cor.
Fazer um livro do abecedário
Um livro com uma página para cada letra, com uma fotografia ou imagem recortadas de revistas.
Cozinhar em família
Este momento em que muita da atividade da casa gira em volta das refeições pode ser uma boa altura para que as crianças comecem a aprender a cozinhar. Comece com receitas simples mas que eles gostem, como panquecas ou omeletes. Preparar uma pizza do zero é um desafio divertido (e gostoso!).
Aprender a programar
Mesmo que o objetivo seja criar algum equilíbrio que não leve a um uso excessivo de ecrãs e dispositivos eletrónicos, uma aprendizagem nova pode compensar. Saber como as coisas são feitas muda a maneira como as utilizamos. A programação e a sua lógica implícita pode ajudar crianças e adolescentes a resolverem problemas e a trabalharem em equipa. Há já várias empresas nacionais que distribuem brinquedos dedicados à aprendizagem da programação para crianças pequenas. Outras plataformas, como a Tynker, ou a Scratch oferecem oportunidades para começar a programar em várias idades.

Quero saber mais

Quero saber mais…

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Telefone (obrigatório)

Curso que pretendo conhecer melhor

Cidade em que tenho interesse